Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho: conheça os principais serviços do Sesi-ES

E-mail Imprimir

 

O 28 de abril é conhecido como Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho, em memória às vítimas de acidentes e doenças relacionadas ao trabalho. No Brasil, a Lei n° 11.121/2005 instituiu o mesmo dia como o Dia Nacional em Memória das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho. A data homenageia, mas também volta as atenções e preocupações para o outro lado do trabalho: o que prejudica a saúde dos profissionais.

 

O trabalho não envolve somente riscos de acidentes, mas também o de doenças. No mundo inteiro são mais 160 milhões de pessoas que sofrem com doenças ocupacionais não letais e mais de dois milhões de pessoas morrem a cada ano devido a enfermidades relacionadas ao trabalho.


Dados do Ministério do Trabalho apontam que no Brasil foram registrados, nos últimos cinco anos, uma média de 710 mil acidentes do trabalho/ano. Desses, 2,8 mil resultaram em morte, 15 mil em sequelas permanentes e mais de 7 milhões de dias de trabalho perdidos a cada ano. Esses acidentes geram despesas anuais em torno de R$ 11 bilhões apenas para a Previdência Social. Estão de fora dessa conta os acidentes não notificados e os eventos envolvendo trabalhadores autônomos, informais, servidores públicos, militares e empregados domésticos.


Também estão fora os gastos com tratamento de saúde, perda de produtividade e indenizações, entre outros. Ao incluir esses custos, a cifra pode alcançar, segundo a Organização Internacional do Trabalho - OIT, 4% do Produto Interno Bruto (PIB), ou seja, mais de R$ 200 bilhões por ano. Além do prejuízo financeiro está a perda de pessoas queridas e as sequelas causadas por lesões, incalculáveis.

 

Um ambiente de trabalho seguro e sadio pode trazer diversos ganhos para o empregador, tais como:

Aumento da produtividade e competitividade;

Melhoria do ambiente de trabalho e das relações com os trabalhadores;

Valorização da marca e credibilidade da empresa;

Diminuição dos gastos operacionais decorrentes de adoecimentos e acidentes;

Maior adesão dos empregados aos objetivos empresariais.

 

Sesi-ES

O Serviço Social da Indústria (Sesi-ES), objetivando auxiliar as indústrias na promoção de ambiente mais seguro e saudável aos trabalhadores, com foco na prevenção de acidentes e doenças do trabalho, oferta diversos serviços. Somente no ano passado, foram mais de 1.800 empresas e cerca de 40 mil pessoas atendidas. Conheça os principais serviços:

 

Programas legais em segurança e saúde no trabalho

PCMSO – Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional (NR-07);

PPRA – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais (NR-09);

PCMAT – Programa de Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção;

PGR – Programa de Gerenciamento de Riscos (NR-22);

PCA – Programa de Conservação Auditiva;

PPR – Programa de Proteção Respiratória.

 

Laudos técnicos

LTCAT – Laudo Técnico das Condições Ambientais de Trabalho (Aposentadoria Especial);

Laudo de Insalubridade (NR-15);

Laudo de Periculosidade (NR-16).

 

Avaliações ambientais

Ruído;

Calor;

Agentes Químicos (Poeiras, Fumos, Gases, Vapores, entre outros);

Vibração Ocupacional (mãos e braços / corpo inteiro).

 

Programas de assessoria e consultoria

Mais Saúde, Indústria Segura e NR-12.

 

Treinamentos de saúde e segurança no Trabalho

CIPA;

EPI – Equipamento de Proteção Individual;

Noções de Combate a Incêndio.

 

Medicina ocupacional e exames complementares

Emissão de ASO – Atestado de Saúde Ocupacional: Admissional, Periódico, Retorno ao Trabalho, Mudança de Função de Demissional;

Audiometria;

Espirometria;

Eletrocardiograma – ECG;

Eletroencefalograma – EEG;

Serviços Laboratoriais;

Serviços de Diagnóstico por Imagem.

 

Odontologia ocupacional.

 

Análise ergonômica do trabalho.

 

 

Por Evelyn Trindade